Como sobreviver ao home office

Pois é, vivemos tempos desafiadores e só venceremos a pandemia Covid-19 com a colaboração de todos. Para aqueles que estão de castigo em casa por tempo indeterminado, dou aqui algumas dicas de produtividade e saúde em home office.

Desde dezembro já ouvíamos notícias sobre o novo coronavírus (veja o diário mantido pela Renata), que estava causando um pandemônio lá longe, no Oriente distante. A impressão é de que, assim que entramos em março, essa distância sumiu do dia para a noite. Na verdade, já deveríamos estar nos preparando desde as primeiras evidências de que a epidemia poderia virar pandemia.

Essa preparação agora tem que ser feita em tempo recorde e mexeu profundamente com a vida de todo mundo. No caso de um professor universitário como eu, ela envolve principalmente converter todas as minhas disciplinas para um formato EAD.

Por falar nisso, neste exato momento estou dando uma pausa na conversão da minha disciplina de Comunicação Oral para escrever este post. Assim que eu deixar prontas as minhas aulas, poderei focar novamente no meu trabalho de pesquisa, que felizmente rola quase todo em computador.

Quero então dar algumas dicas para quem, assim como eu, está contribuindo para ‘achatar a curva‘ ao ficar em casa, sem poder ir ao trabalho nem à academia. Ou sequer dar uma pedalada no Ibirapuera. É uma situação bem inconveniente, mas tem gente em situação muito pior, precisando da nossa empatia, compaixão e ajuda. A principal coisa que podemos fazer neste momento pela nossa comunidade é reduzir nossa mobilidade e contato social (além de não compartilhar fake news).

Bom, antes de ajudar os outros, lembre-se do conselho que dão nos aviões: “em caso de emergência, primeiro coloque a sua máscara de oxigênio para só depois colocar as máscaras em crianças e idosos“. Por onde então você pode começar a ajudar a si mesmo para se manter saudável e produtivo em tempos de home office?

Vamos partir de algumas premissas, antes de seguir para as dicas (caraca, o Marco não perde essa mania!):

  1. Nem todo mundo tem a opção de fazer home office. Os profissionais de saúde, por exemplo, estão tendo que encarar a pandemia na linha de frente. Pior ainda são as pessoas que vivem em favelas ou outras sociedades à margem do Estado, em condições precárias. Logo, estas dicas são voltadas a quem tem a opção de trabalhar em casa, com foco especial em acadêmicos;
  2. A sua saúde e a saúde da sua comunidade vêm em primeiro lugar. Logo, é fundamental manter as suas atividades físicas e demais investimentos em bem-estar;
  3. O isolamento precisa ser físico, mas não social. E não basta conversar por texto: use e abuse das vídeo-chamadas. WhatsApp, Telegram, FaceTime e Skype não substituem o contato real, mas são o que tem para hoje;
  4. Trabalhar em casa exige planejamento e disciplina, além de alguma infraestrutura. Se ainda não o fez, invista em um computador decente e uma boa conexão de internet;
  5. A sua produtividade vai baixar nesse período de crise. Viva com isso. A produtividade dos seus alunos e colegas também vai baixar, então exercite a sua empatia.

OK, vamos então às dicas.

1. Adapte a sua rotina e seja disciplinado

Não adianta se manter apegado à vida que você levava antes da pandemia. O mundo mudou e você precisa mudar junto com ele, senão prejudicará a si mesmo e aos outros. E essa mudança vai durar pelo menos dois meses, senão mais, ao que apontam as previsões. Logo, você precisa de uma nova rotina com novas metas. Para começar, liste todas as atividades que pretendia realizar neste semestre.

Classifique essas atividades em prioritárias, secundárias e opcionais. Desapegue-se das opcionais e, se possível, também das secundárias. Foque em realizar apenas as prioritárias enquanto não sairmos do estado de emergência.

Depois de definir claramente essas atividades prioritárias, reconstrua o seu cronograma semanal detalhado. Pondere com cuidado novos horários para trabalho, atividades físicas, práticas espirituais, alimentação, descanso, lazer e relações sociais (online, infelizmente). Não se esqueça também de pegar sol (olha a vitamina D!), nem que seja na varanda do apê. Consulte a sua nutricionista. Faça ajustes na nova rotina conforme necessário (veja dicas sobre isso).

2. Ouça as pessoas que moram contigo

Na correria normal do dia a dia, em geral pessoas que moram juntas (cônjuges, parentes, republicanos etc.) acabam se encontrando apenas ao acordar e no final da tarde. Só que agora estamos quase todos em home office, tendo que conviver 24/7. Nossos filhos também foram dispensados da escola.

Isso não é fácil. Portanto, converse abertamente com os habitantes do seu pequeno castelo e faça acordos sobre todas as coisas, desde as minúsculas até às gigantes. Horários de uso do banheiro, escritório e cozinha, por exemplo. A atribuição das tarefas domésticas vai continuar igual ou precisará ser adaptada, porque um de vocês pegou gripe?

Ouça as necessidades dos outros e expresse também as suas necessidades com clareza. Saiba ceder.

3. Crie espaços reservados dentro da sua casa

Por menor que seja a sua casa, sempre dá para subdividí-la. Olha que quem está falando sou eu, que moro em um studio minúsculo.

Por exemplo, organize os seus móveis e utensílios de forma a criar espaços reservados para alimentação, descanso, trabalho, lazer e socialização. Sim, isso é possível com uma simples arrumação, sem precisar comprar coisas novas ou anexar o apartamento do vizinho. Depois respeite essa nova organização. Se você criou um cantinho do trabalho, com um quadro do seu chefe para matar a saudade, trabalhe apenas nele (no canto, não no chefe). Dar alguns passos da mesa do café-da-manhã até esse cantinho será a sua nova forma de fazer comutação.

Algumas técnicas gerenciais podem te ajudar a organizar o seu ambiente e mudar sua mentalidade. Leia um pouco mais sobre o método 5S.

4. Crie horários reservados dentro da sua rotina

Sério, é muito fácil perder o foco quando se trabalha em casa. Até mesmo porque poucas pessoas respeitam home office. Todos se acham no direito de te interromper o tempo todo em casa, ao contrário do que fazem no ambiente de trabalho.

Para evitar distração e interrupção, além de estresse doméstico, crie horários reservados para cada tipo de atividade no seu dia. E comunique a todos que os horários de trabalho são sagrados e você gostaria de não ser incomodado durante eles. Respeite o horário dos outros também.

Comunicação é a chave. Se você tem dificuldade para expressar o que sente e o que deseja, veja algumas dicas.

5. Desligue-se do mundo durante o trabalho

Mesmo em tempos de normalidade, já recomendo usar e-mail, redes sociais e mensageiros instantâneos com moderação, ainda mais no trabalho. Em tempos de crise, aumente esse cuidado.

Além de desligar essas mensagens enlouquecedoras que ficam pulando na sua tela o tempo todo, consuma notícias com moderação. As notícias ruins vendem mais do que as boas. Isso é regra tanto para a imprensa tradicional, quanto para youtubers e blogueiros. Sem contar a galera desesperada por likes na internet, mergulhando de cabeça no overposting. Quer se informar sobre a pandemia? Abra-se às notícias apenas em horários pré-determinados e consulte apenas fontes confiáveis, como a OMS.

Mas não se desligue do mundo por completo. É capaz de o nosso contato social ficar seriamente restrito ao mundo virtual por meses, o que é péssimo para a saúde mental. Logo, reserve também um horário na sua rotina para conversar por telefone ou vídeo-chamada com as pessoas que ama e não está podendo encontrar, abraçar e beijar.

Conselho final:

Renato_Russo

 

Veja mais dicas sobre home office:

Ntch_08b_giga
Episódio do Nerdcast sobre trabalho remoto.
Captura de Tela 2020-03-19 às 19.23.41
Episódio do Braincast sobre home office.

 

(Fonte da imagem destacada: Kingdom Come, DC Comics)

5 respostas para “Como sobreviver ao home office”

  1. Fechando a primeira semana até me achei mais produtiva. Mas não tenho filhos e meu marido tb está fazendo home office. Também acredito que manter uma rotina, fazer atividade física e cosnumir os noticiários com moderação é fudamental para não pirar nesse periodo.
    Ah, já esva pensando em comprar um computador novo e trocar meu repetidor de internet. Seu post me fez ter certeza de que tnho que fazer isso!
    Obrigada Marco. Escreva mais nesse periodo, vai nos ajudar muito!

    1. Oi Camila, que bom que o home office está funcionando para você! Pois é, o seu comentário me lembrou de outra questão: a maioria dos laboratórios no Brasil não propicia um bom ambiente para se concentrar. É muito comum ouvir alunos e postdocs reclamando de não conseguirem escrever ou ler no lab, porque tem gente demais, falando o tempo todo, e não há mesas reservadas para cada pessoa. Naturalmente, isso não se aplica a todos os labs, pois alguns são bem gerenciados. Então é capaz de algumas pessoas até ficarem mais produtivas trabalhando em casa durante a crise.

  2. Eu voltei a trabalhar como eu trabalhava durante meu doutorado, que fiz quase tudo em casa… de forma aleatória haha Percebi que pra mim aleatoriedade funciona quando estou em casa! E disciplina funciona quando estou trabalhando na universidade e não-trabalhando em casa. 🙂

    Achei legal você falar de atividades físicas! É algo que tendemos a esquecer, né? Aqui em casa eu tenho um quarto reservado só para treinos, sem móveis e nada que atrapalhe movimentos.

    Abraço!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.