Como fazer um CV em LaTeX

Você está prestes a defender o doutorado e quer começar algumas applications para empregos acadêmicos? Quer fazer um curriculum vitae (CV) ou résumé top, de forma facilmente reprodutível? Que tal mudar do Lattes para o LaTeX? (com o perdão do trocadilho)

Hoje vou mostrar como vocês podem utilizar um site que compila códigos em LaTeX para criar seus CVs. LaTeX é uma linguagem criada para edição e diagramação de textos. Ela é amplamente utilizada, principalmente pelo público geek das exatas, que usa muitas fórmulas e equações em suas publicações. Só que mesmo quem não coloca tantos números assim em seus textos pode se beneficiar com o LaTeX.

No exemplo de hoje, você poderá editar seus textos em LaTeX usando uma plataforma online gratuita chamada Overleaf. Para isso, basta se cadastrar e começar a criar seus documentos lá com base em diferentes cheatsheets e templates que são compartilhados por uma assídua comunidade de usuários. Os tutoriais são incríveis! Para fazer o seu CV, você pode se basear no template que eu usei para me candidatar à minha vaga de emprego atual como postdoc na Massey University.

Aqui está o meu CV, bem acadêmico e longo. Ele está longe de ser perfeito em formato e conteúdo (rs!), mas me garantiu um bom emprego. O Marco generosamente revisou o código antes que eu o compartilhasse com vocês.

Mas Rê, qual a vantagem do Overleaf se eu já tenho CV feito no Lattes ou no Word?

Compilar um CV em Overleaf pode ser uma forma boa de impressionar o seu empregador. Habilidades de programação são superapreciadas no mundo acadêmico e também fora dele! Outra vantagem é que o Overleaf é colaborativo, pois o código-fonte do CV é compartilhável online.

Eu, pessoalmente, saí do mundo dos CVs em Word e Lattes, principalmente porque saí do Brasil e a comunidade internacional nem sabe o que é a plataforma Lattes. Então se você só usar o Lattes, isso não vai te ajudar na disputa por empregos fora do país.

Outro motivo para eu ter começado a usar LaTeX foi simples: o meu co-orientador recomendou fortemente que eu o fizesse. Uma boa aspira segue os conselhos dos seus bons mentores! O Word funciona bem para documentos simples, mas LaTeX é sensacional para controlar melhor a formatação e a diagramação e, assim, garantir consistência no resultado final.

Por falar em resultado final, saiba que muitas revistas científicas fornecem templates de manuscritos em LaTeX , o que facilita muito a vida dos autores e editores. É como se você escrevesse em um documento sem se preocupar tanto com as regras (tipo ajustar margem e tick marks no gráficos), pois elas estão todas codificadas automaticamente! Se você se acostumar primeiro a fazer o seu CV em LaTeX, depois pode começar a produzir relatórios, artigos e, quem sabe, até escrever sua tese inteira por programação!

Vamos ao LaTeX

Não garanto que vocês, ao mudarem esse código de exemplo, conseguirão compilar um PDF corretamente, caso não sigam as regras básicas do LaTeX . Algumas dessas regras requerem um mínimo de entendimento de programação, como por exemplo, carregar pacotes antes de iniciar o documento, como eu faço no template, ou utilizar o símbolo % antes de fazer qualquer comentário no código (similar ao # no R). Usei diversos pacotes para formatar o documento do jeito que eu queria. Você pode ver que todos eles são chamados com o seguinte código: \usepackage{pacotequequerousar}

Outra coisa importante, no meu template vocês verão que o código se chama “main.tex” e que há um arquivo chamado “articles_2021.bib“. Ambos são necessários para garantir a compilação do CV em PDF, e ambos são editáveis online. Lendo os comandos ao longo do código “main.tex“, você perceberá que eles sempre se iniciam com a famosa backlash (“\”). Esse tipo de sintaxe é diferente do que usamos em R e Python, mas é assim que o LaTeX funciona.

Legal, né? A seguir, vejamos a cara desses elementos dentro do Overleaf.

Visão geral do LaTeX no Overleaf

Quando você abrir o template, verá a seguinte janela:

No painel esquerdo, você verá os arquivos usados no projeto, incluindo o código-fonte (main.txt) e a lista de publicações (articles_2021.text). Se você quisesse, por exemplo, adicionar um logo ou uma foto no seu CV, poderia subir os arquivos para dentro desse projeto e eles apareceriam na lista juntamente com main.text e articles_2021.bib. O exemplo de hoje só contém esses dois arquivos, pois é um típico CV acadêmico. Não entraremos no mérito de qual formato de CV é melhor usar em qual situação, mas você pode conferir outros posts sobre currículos, résumés e memoriais.

Na parte direita do painel aparece uma visualização do documento final, que te ajuda a checar se ele está ficando com a cara que você queria. Nesse painel você pode re-compilar o seu documento sempre que achar necessário, e também baixar a versão final em PDF. Você também pode compartilhar o seu template com outras pessoas, clicando em Compartilhar.

Para fazer o seu próprio CV, eu recomendo ler o código e depois substituir as informações com os seus dados pessoais.

Adicionando as suas publicações ao Overleaf

É simples. Como vocês veem no template, eu tenho um arquivinho com todas as minhas referências já formatadas em LaTeX. Você pode exportar as suas referências em formato BibTeX (o formato que o LaTeX entende) diretamente do seu perfil no Google Scholar e depois subí-las no Overleaf.

Para isso, selecione os artigos que você quer no seu perfil do Google Scholar, em seguida clique em “Export“, depois clique em “BibTeX“, e por fim clique em “Export selected articles“. Isso abrirá uma aba no seu navegador contendo seus artigos em formato BibTeX. Fica assim:

A partir daí, basta copiar esse texto e salvar em um editor de texto simples, como o Bloco de Notas do Windows. O formato natural do Bloco de Notas é TXT, então lembre-se de modificar essa extensão para “Todos os arquivos” e digitar “.bib” na hora de salvar. Você pode nomear seu arquivo de referências da forma desejada, tipo “articles_2021”, por exemplo. Digite a extensão “.bib” (formato BibTeX) após o nome do arquivo, depois que selecionar “Salvar como” e escolher “Todos os arquivos.” Então seu arquivo se chamará “articles_2021.bib”. Se você for um usuário de Mac, utilize um outro editor simples, como o app Editor de Texto, e siga os mesmos passos para salvar o seu arquivo com extensão “BIB”.

Você pode inclusive utilizar o RStudio para isso. Ou você pode exportar as suas referências a partir do EndNote, Mendeley ou outro software bibliográfico. Essa parte pode ser feita de várias maneiras. Por exemplo, veja como fazer isso pelo Mendeley e pelo EndNote.

Se você for corajosa e tiver muito tempo livre, também pode fazer tudo isso manualmente! De qualquer maneira, revise tudo após gerar essa lista de referências. Isso pode ser meio chato, principalmente se você tiver publicações com caracteres especiais, acentos e um mix de letras maiúsculas e minúsculas. Veja os meus comentários sobre isso no código-fonte. Você pode proteger qualquer letra maiúscula utilizando chaves ao redor dela. Por exemplo, RNA será mantido com letras maiúsculas caso eu o proteja com as chaves dessa maneira:

{RNA}

Gerei o arquivo articles_2021.bib, e agora?

Pegue esse arquivo e suba-o para o seu projeto no Overleaf clicando em Upload. Como mencionei antes, esse arquivo deve ser revisado, pois nada garante que as referências listada no seu perfil do Google Scholar estão perfeitamente formatadas. É muito comum haver erros e inconsistências, especialmente quando você extrai as referências direto dos sites das revistas ou de buscadores científicos. Alguma edição manual sempre é necessária.

Ao longo do código no Overleaf você encontrará o comando \bibliography{articles_2021}. Com esse comando você adiciona a sua lista de referências ao documento.

Exportando o CV

Para exportar o seu CV, você só precisa clicar em Recompile e depois em Download PDF. É muitíssimo importante que o CV esteja o mais impecável quanto possível antes de você enviá-lo para qualquer edital. Por isso, após gerar a versão final do seu CV, envie-a para um colega de confiança revisar. Além disso, é muito feio copiar completamente um formato de CV. Você pode utilizar templates para aprender como fazer o seu CV por programação, mas sempre adapte o template para que ele reflita a sua personalidade acadêmica.

Enviando o CV para o mundão

Seu colega revisou o CV, você o revisou novamente e agora está contente com o resultado? Então pronto, agora é só enviar o seu CV joinha para a sua possível futura chefe e cruzar os dedos. Como exercício, faça o seu CV a partir do meu template ou de outros templates que você pode encontrar aqui. Escreva para a gente depois contando como foi a experiência!

Fonte da Imagem: http://phdcomics.com/

Leia mais

Veja mais opções para CV e resumé a seguir:

Awesome-CV

AltaCV

Galeria de CVs do Overleaf

Fonte da Imagem da capa

5 respostas para “Como fazer um CV em LaTeX”

  1. Muito legal o post, Renata. Já compartilhei. Aproveito para indicar algumas opções legais que pode curtir e talvez incluir em posts semelhantes e em futura atualização desse. São duas alternativas aos tradicionais CVs acadêmicos: um mais próximo do tradicional seria o AwesomeCV (https://github.com/posquit0/Awesome-CV/); o mais moderninho seria o Alta CV (https://github.com/liantze/AltaCV). Os dois estão disponíveis como templates no Overleaf e existem diversas adaptações dos modelos. Eu acho particularmente interessante para acadêmicos que buscam trabalho fora da academia, onde os modelos de CVs são muuuuito diferentes dos nossos.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Obrigada por compartilhar, Flavio! Que massa, muito legal ver essas opções que eu não conhecia. Vou incluir em uma seção no final do post. Os exemplos de resumé do AltaCV estão muito bonitos. Eu também penso em disponibilizar um tutorial para blogdown no futuro!

      abs,

      Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: