Alinhando o seu projeto a uma missão global

Oi pessoal,

Recentemente, participei de um workshop sobre os ODS, na Massey University, então queria compartilhar um pouco dessa experiência com vocês. Com base nela, dou algumas dicas que podem ser úteis para alinhar o seu próximo projeto de pesquisa a contextos amplos.

Mas o que é essa parada de ODS, Rê?

ODS são os famosos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (em inglês, SDGs: Sustainable Development Goals), propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU). Eles foram criados para nos guiar até um estilo de vida mais sustentável, em um mundo desigual, lotado e ameaçado por fome, doenças emergentes, poluição, mudanças climáticas e outros desafios.

Frente a esses múltiplos desafios que enfrentamos, reuniões que unem diversas nações e atores globais são essenciais para formarmos uma frente de ação unificada. Há um acordo entre as nações signatárias da Agenda 2030 para atingirmos os ODS e, assim, reduzirmos problemas globais. O foco é erradicarmos a pobreza e tornarmos o mundo mais sustentável até 2030, orientados por 17 grandes objetivos. Esse acordo foi assinado em 2015 e você pode lê-lo na íntegra aqui. Garanto que você já deve ter visto por aí essas caixinhas coloridas que representam os ODS:

Os famosos 17 ODS. Fonte da imagem: https://brasil.un.org/pt-br/sdgs

Agora façamos um exercício mental. Pense em quais dessas caixinhas o seu projeto se enquadra ou pelo menos quais ele tangencia. Ou melhor, com qual delas você gostaria de ter mais envolvimento profissional? Este exercício pode te dar insights para alinhar o seu projeto à missão global do desenvolvimento sustentável. Mais importante, ele pode também clarear as suas ideias e te ajudar a descobrir o seu ikigai. Olha só os ODS com os quais eu mesma me identifiquei durante o workshop:

Fonte da imagem: @muymaps

Eu tive insights muito legais discutindo e aprendendo sobre os ODS no workshop e também lendo materiais relacionados. Para ver em que pé as coisas estão, há uma comissão global que analisa como a produção científica das universidades está contribuindo para os ODS. Na minha universidade, a comissão local chegou à conclusão de que estamos gerando conhecimento que claramente contribui para que os ODS sejam alcançados. Entretanto, não estamos mencionando esses objetivos como norte nos trabalhos científicos gerados.

Isso quer dizer que existe uma oportunidade para fortalecermos a argumentação dos projetos científicos que escrevemos, explicando claramente como os nossos objetivos se alinham aos ODS. Então #ficadica para você dar uma turbinada na justificativa do seu próximo projeto ao pedir financiamento. Afinal de contas, pesquisas que se alinham aos ODS são muito necessárias e estão em alta no mercado acadêmico. Você pode alinhar o seu projeto de iniciação, mestrado, doutorado ou postdoc não apenas aos ODS mas também a diversos outros contextos muito amplos.

Um outro ponto legal é que os ODS enfatizam a necessidade de parcerias e meios de implementações para resolvermos problemas complexos em escala global. Isso vem de encontro com o aumento e fortalecimento de grandes colaborações científicas (big science), que se tornam ainda mais importantes em tempos de crise. Pense no desenvolvimento super-rápido das vacinas contra a COVID-19, por exemplo. Precisamos de muita gente pensando sobre um mesmo problema para que um bom resultado seja alcançado em tempo hábil. Hoje, graças a tecnologias avançadas como a inteligência artificial, temos uma oportunidade sem igual de resolver sérios pepinos, unindo milhares de cérebros em torno de uma mesma causa.

Mas, Rê, será que vamos conseguir atingir pelo menos alguns ODS até 2030?

Quando você refletir sobre problemas que afetam o mundo todo, lembre-se desta máxima: “pense globalmente, aja localmente”. Nós, enquanto indivíduos (cidadãos, mães, pais e cientistas), podemos contribuir muito com os ODS, seja através das nossas pesquisas ou das nossas ações na vida pessoal.

Como este post é focado em pesquisa, saiba que 1.406 universidades estão sendo avaliadas ano a ano para checar se seus projetos se alinham com  os ODS em termos de quantidade de publicações e outras medidas de impacto e comprometimento. Para checar essa avaliação, você pode acessar o último ranking feito para 2022, que engloba 106 países. Ficou curiosa?

Este site apresenta o ranking mundial dos ODS e permite também conferir os rankings de ODS específicos. A Massey University, onde eu trabalho, está em 66º lugar no ranking mundial. A USP, onde o Marco trabalha, está em 62º lugar, sendo a primeira colocada entre as universidades brasileiras. A ideia desse ranking é estimular as instituições a melhorarem seu alinhamento continuamente.

Mas, Rê, estamos mesmo melhorando? E o aquecimento global?

Você sabe que estamos enfrentando grandes desafios, sendo que uma mudança profunda no nosso padrão de consumo e estilo de vida é necessária. Eu procuro pensar que temos a oportunidade de moldar o nosso futuro, levando em conta cenários de mudança climática que foram muito bem pensados, baseados nos melhores modelos disponíveis até hoje. Entretanto, nem os cenários mais otimistas nos isentam de encarar os desafios criados por um clima inevitavelmente mais quente.

Mas, calma, nem tudo é uma tragédia anunciada quando se trata de mudanças globais! Um ponto animador é ver como, nos últimos anos, alguns países estão conseguindo diminuir as suas emissões de gases do efeito estufa, mantendo contudo o seu desenvolvimento econômico. Nesse sentido, os ODS vêm para ajudar a turbinar melhorias necessárias em múltiplos níveis, tendo como prioridade os direitos humanos e como objetivo número 1 de erradicação da pobreza. Ou seja, o bem-estar humano vem em primeiro lugar.

Por fim, algo que foi muito falado no workshop é que tudo está conectado, então é possível que, ao contribuirmos para um ODS, estejamos indiretamente contribuindo para diversos outros.

Espero que este post tenha despertado a sua curiosidade sobre os ODS. Você pode encontrar mais material sobre eles e a situação global nas seguintes fontes:

Publicidade

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: