A importância da humildade na carreira científica

A vaidade faz parte da natureza humana, assim como diversos outros sentimentos, sendo impossível classificá-los como absolutamente positivos ou negativos sem antes dar-lhes um contexto. Contudo, todo sentimento, quando em excesso, certamente traz prejuízos, principalmente para a própria pessoa. É o caso da vaidade, talvez o calcanhar de Aquiles de muitos cientistas e outros profissionais que seguem carreiras intelectuais. Em tempos de competição exacerbada, em que o individualismo impera, resolvi escrever sobre a vaidade acadêmica, a fim de dar um toque para quem está ingressando no Caminho do Cientista. A vaidade é o pior veneno para um neófito, tendo o potencial de cortar pela raiz uma carreira que poderia vir a ser brilhante.

Continuar lendo A importância da humildade na carreira científica

Não basta fazer, tem que mostrar!

Biólogos infelizmente não sabem vender seu peixe, como já comentado em outro artigo. Tradicionalmente, alunos de Biologia são levados a acreditar que as ciências, especialmente a Biologia, são uma espécie de sacerdócio. Essa mentalidade tosca cria a falácia de que um biólogo só é digno, se sofrer, abdicar dos bens materiais, viver quase como um asceta e trabalhar de graça; senão ele é um “capitalista imundo”. Essa cultura do coitadinho, naturalmente, desvaloriza profundamente a profissão. Não aprendemos sequer a divulgar nosso trabalho direito para os pares e o público leigo. Aqui neste artigo mostro porque essa falsa modéstia é tola e explico como fazer um bom marketing pessoal.

Continuar lendo Não basta fazer, tem que mostrar!