Cientista tem que ter apetite!

Vejo cada vez mais alunos que parecem totalmente perdidos em seus estágios, mestrados ou doutorados. Alguns dão a impressão de estar sofrendo o tempo todo. Outros seguem a passos lentos, devagar, quase parando. O fato é que a ciência profissional é uma carreira para poucos, muito difícil e competitiva. Assim, para alertar pessoas que talvez estejam no caminho errado, antes que elas desperdicem mais tempo, energia e dinheiro, resolvi escrever sobre algo essencial para um “aspira” da ciência: o apetite.

Continuar lendo